Verbetes relacionados:
A000e Aristóteles, Ética a Nicômaco
Adorno
Agostinho de Hipona
Anel de Gyges
Aristóteles
Beauvoir
Benjamin
Bernard Mandeville
Bertrand Russell
Confúcio
Demócrito
Derrida
Dewey
Duns Scotus
Durkheim, religião e socialismo
Epicurismo
Escola sofística
Estoicismo
Ética em Wittgenstein
Eudemonismo
Felicidade
Filosofia oriental
Filosofia, problemas centrais
Hannah Arendt
Hedonismo
Hegel
Heráclito
Hume
I. Berlin
Kant
Lao-Tsé
Levinas
Materiais de filosofia
Moral
Nietzsche
Nietzsche, por Feinmann
Niilismo moral
Objetivismo
Objetivismo moral
Relativismo moral
Rorty
Sartre
Scheler
Schopenhauer
Sentido da vida
Sócrates
Spinoza
Spinoza atual como nunca
Stuart Mill
Tanabe
Tomás de Aquino
Trigo, Pensamento filosófico
Unamuno
Wiggins e a solidariedade humana


AlbertoSantos.org       Capa   |   direito   |   filosofia   |   resenhas   |   emap   |   mapa   |   Busca


Ética


21/03/2015, 21h17m.
    ”Nowadays everyone in the world is deluded about right and wrong, and confused about benefit and harm. Because so many people share this sickness, no one perceives that it is a sickness.” (Lao Zi)

    ”não existe linha separando o bem e o mal; há apenas o que um homem pode suportar” (The OA).
    ”Duas coisas que me enchem a alma de crescente admiração e respeito, quanto mais intensa e frequentemente o pensamento delas se ocupa: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim.” (Kant).
Uma corrente filosófica, para definir o que é correto, se baseia em diretrizes morais universais como a regra de ouro bíblica ou outra regra fundamental absoluta (por todos, v. Kant). Outra se baseia no apelo às consequências: os fins justificam os meios, ideia presente em trabalhos de Sófocles (†406 a. C.), Ovídio (†17), Maquiavel (†1527) [1]. V. Relativismo moral, Pragmatismo.

Notas:
[1] fonte: 1001.